O autoexame da mama não substitui o exame clínico.

Não precisa ser nenhum mastologista renomado — basta ser minimamente informado — para saber que há mais de onze anos, em países desenvolvidos, a exemplo dos Estados Unidos e do continente europeu, o autoexame não é recomendado como forma segura de identificar e prevenir o câncer de mama.
Ano passado, a Sociedade Brasileira de Mastologia, apoiada pelo Ministério da Saúde, reagiu fortemente contra o clipe da canção “Atención”, da artista “pop” Anita, no qual, ela e outras mulheres aparecem recomendando o autoexame como alerta ao surgimento de tumores nas mamas.
Ao que parece, só a Anita e as outras mulheres figurantes do clipe, não sabiam dos avanços científicos na área de mastologia.
Segundo o renomado mastologista brasileiro, Antônio Frasson, membro atuante da SBM: “O autoexame não é capaz de identificar lesões pré-malignas, lesões muito pequenas, antes de se tornarem câncer, propriamente dito, ou seja, não consegue descobrir as lesões quando elas podem ser tratadas mais facilmente”.
Portanto, ao se autoapalpar e não perceber nenhum nódulo, mesmo assim, não deixe de procurar atendimento especializado e faça seus exames de detectação. O autoexame, ajuda? Ajuda! Mas, não substitui o exame clínico.
Como evitar o aparecimento de câncer?
Hábitos saudáveis e uma rotina de exercícios são as principais recomendações para evitar qualquer tipo de câncer.
Fica aí a sugestão.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*