Beijar na boca de seu pet coloca em risco sua saúde e a dele.

Leia com atenção! Não existem riscos mínimos ao beijar a boca do seu animal. Isso é mito. Ao beijar a boca do seu pet, tenha a consciência que você está colocando em risco a sua saúde e do seu animal de estimação.
Segundo o geneticista e bacteriologista Floyd Dewhirst, pesquisador e professor de medicina oral de Harvard, a boca de um cão, por exemplo, contém, em média, 400 espécies de bactérias. Já na saliva do ser humano, estão presentes entre 400 a 500 espécies de bactérias. Desse percentual, encontrado na saliva canina, somente 15% estão presentes na saliva do ser humano. Isso, gera um sério problema, já que o organismo humano tem dificuldade em lidar com bactérias desconhecidas.
Existe algum caso de morte causada por bactérias caninas?
São conhecidos os casos que ganharam grande repercussão sobre uma bactéria potencial presente na saliva de cães e gatos saudáveis,chamada, Capnocytaphaga caninus, que pode levar a quadros de septicemia.
Portanto, para se proteger e proteger seu pet, evite esses exacerbados “lambeijos”.
Os animais só precisam de afeto. Beijar na boca não é legal.
Outras dicas:
— Jamais deixe uma ferida exposta às lambidas de cachorro;
— Caso receba uma lambida na ferida, lave a área com água e sabão;
— Lave bem as mãos depois de brincar com o cachorro;
— Respeite o calendário de vacinação e de vermifugação do pet,

  • Leve seu amigo ao veterinário ao menos uma vez por ano.
    Lembre-se: animal saudável é menos propenso a transmitir doença.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*